domingo, 6 de janeiro de 2019

Papas de aveia no forno com framboesas, maçã, sementes e especiarias




Por aqui, continuamos na senda das fotografias declaradamente pouco atractivas (preciso mesmo de melhorar a minha técnica! Mas, qual técnica? ;). Porém, no que toca à comida, o mais importante é o sabor, certo? Pois bem, posso garantir que estas papas de aveia no forno, enriquecidas com mel, especiarias, sementes, fruta fresca e frutos secos são absolutamente deliciosas! 
Um dos meus objectivos para este novo ano, além do de revitalizar este blogue que foi ficando esquecido no emaranhado dos dias que se sucedem a uma velocidade demasiado vertiginosa, é o de continuar a comer comida saborosa e nutritiva mas, ao mesmo tempo, poupar dinheiro com a alimentação. Tenho planos para fazer viagens, preciso de fazer algumas pequenas obras em casa, assim como de substituir algumas coisas. Tudo isto envolve custos adicionais que saem do orçamento, portanto, poupar na alimentação é essencial! Para me orientar nesta caminhada, estou a beber inspiração nos blogues que sigo há anos, como o Economia Cá de Casa, da super Joana Roque, e em diversos livros de cozinheiros que adoro, como Poupe com o Jamie, do maravilhoso Jamie Oliver, ou os livros do projecto Green Kitchen Stories, uma família absolutamente inspiradora! 
Um pormenor daqui, um outro detalhe dali, e as ideias vão surgindo e as refeições mais económicas lá vão saindo. Esta é a primeira que aqui partilho. São umas papas de aveia que fazem as minhas delícias ao pequeno-almoço destes dias mais frios. Faço ao domingo de manhã e depois fico com pequeno-almoço pronto para os três dias seguintes. Para tal, basta aquecer uma porção durante 2 minutos no micro-ondas. Depois, acrescento duas ou três colheres de sopa de iogurte natural, polvilho com canela, bagos de romã, bagas goji ou passas e fico saciada e pronta para começar o dia com energia e alegria!


Usei:

2 chávenas de flocos de aveia biológicos (compro no Lidl, a 0,99€, quando estão em promoção!)
500 ml de bebida vegetal de amêndoa (pode ser qualquer outra bebida vegetal ou leite de vaca)
Uma chávena de framboesas congeladas (muito mais baratas do que ao natural)
Uma maçã
Uma colher de sopa de mel (pode usar-se xarope de agave ou de ácer ou, até, geleia de marmelo!)
Um ovo
Uma colher de sobremesa de fermento em pó
Meia colher de café de gengibre em pó
Meia colher de café de cardamomo em pó
Uma colher de café de canela em pó
Sementes de abóbora a gosto
Uma mão cheia de frutos secos picados a gosto (usei noze-pecãs e amêndoas)


Fiz assim:

Numa taça, misturei os flocos de aveia com o fermento e as especiarias. Numa outra taça, misturei a bebida de amêndoa com o mel e o ovo. Juntei estes ingredientes húmidos aos ingredientes secos. Untei uma taça de ir ao forno com óleo de côco (pode usar-se outro óleo, ou até margarina ou manteiga), e lá coloquei, por esta ordem, as framboesas congeladas, a maçã ralada e o preparado de aveia. Polvilhei com mais canela em pó, as sementes de abóbora e os frutos secos e levei ao forno, pré-aquecido a 190º, durante 30 minutos. Depois, desliguei o forno e deixei as papas de aveia a repousar lá dentro durante mais 10 minutos. 

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Sopa Dourada


Gostava de ter uma fotografia bonita desta sobremesa para publicar, porque é um doce tão simples e tão bom que merecia brilhar aqui de forma mais intensa. Mas, esta é a única foto que tenho e como mais importante do que a imagem é o sabor da sobremesa e a partilha da receita, aqui fica!
Fiz esta sobremesa para a noite de Ano Novo. A ideia surgiu para aproveitar sobras de um pão de ló aberto num jantar de amigos durante o fim de semana. E só posso dizer que foi uma boa ideia, pois ficou, na minha opinião, muito melhor do que o pão de ló!
Bem sei que no início do ano é quase "socialmente obrigatório" iniciar dietas ou ter hábitos alimentares mais saudáveis, para compensar os excessos das festividades de fim de ano. Porém, na minha família estamos em festa até aos Reis! Se forem como nós e tiverem sobras de pão de ló, não hesitem em experimentar esta delícia!

Usei:

400 gramas de pão de ló em fatias

Para a calda de açúcar:

Meia chávena de açúcar branco
2/3 de chávena de água
1 pau de canela
uma casquinha de limão

Para o doce de ovos:

3 ovos inteiros + uma clara
O peso dos ovos em açúcar branco
3 colheres de sopa de leite (usei bebida vegetal de amêndoa)
1 colher de sobremesa de amido de milho

Para decorar:

Canela em pó e açúcar dourado (opcional)

Fiz assim:

Comecei por esfarelar o pão de ló para a taça onde iria servir a sobremesa. Depois, preparei a calda, vertendo para uma caçarola meia chávena de açúcar branco, a água, o pau de canela e a casca de limão. Levei ao lume até que o açúcar se dissolvesse. Deixei arrefecer um pouco a calda. Assim que a calda arrefeceu, verti-a sobre o pão de ló esfarelado, de modo a humedecê-lo. Deixei repousar enquanto preparei o doce de ovos desta forma: pesei os ovos, e medi o seu peso em açúcar; num tacho, misturei bem o açúcar com o amido de milho. Juntei a bebida de amêndoa e mexi bem. Adicionei os ovos e a clara de ovo e mexi até que todos os ingredientes se misturassem. Levei ao lume, mexendo sempre, até o doce engrossar. Depois, coloquei o doce de ovos por cima do pão de ló e polvilhei com canela em pó e açúcar dourado.

Pode enriquecer-se  o doce de ovos, por exemplo, com côco ralado ou com amêndoa triturada. Fiz assim simples e quem provou gostou e repetiu. E eu pretendo repetir muitas vezes! Pretendo, também, repetir o hábito, entretanto perdido, de aqui vir mais amiúde partilhar receitas. Desejo que neste novo ano possa começar isso de novo!
So, can we start again?  FELIZ 2019!




domingo, 14 de janeiro de 2018

Fatias douradas com laranja, tangerina e amêndoa


E o Natal já passou. Por aqui, cumpriram-se todas as actividades que me aquecem o coração nesta época: fiz compotas, chutneys, bolos e bolachinhas para oferecer, decorei toda a casa a preceito, passei todo o mês de Dezembro a cantarolar as músicas de Natal que me acompanham desde a infância, fui a jantares de Natal com colegas e com amigos. Depois, veio a noite mágica, a noite de Natal, com a mesa cheia de doces e de coisas boas. Este ano, além do habitual pudim de ovos que levo sempre para a nossa ceia,  fiz também um bolo rei de frutos secos e chocolate. E, na Passagem de Ano, atrevi-me a fazer uma Pavolva de Natal. Houve um bolo de chocolate que foi sobrando, e que se transformou numa bela sobremesa, cheia de chocolate, na noite de Reis. Mas, tudo isso já lá vai. O que veio para ficar foi o frio, a vontade de acender a lareira ao fim de semana e de continuar a sentir no ar o aroma quente e natalício da canela. Assim, hoje fiz estas "rabanadas", inspirada na receita "Rabanada de Laranja" ,da página 101 do livro "Na Cozinha com Nigella".


Usei:

Duas fatias de pão de forma integral com cereais e sementes
1 ovo
60 ml de bebida de amêndoa
Compota de laranja
Uma tangerina
Manteiga, açúcar amarelo e canela em pó q.b.
Raspas de chocolate preto


Fiz assim:

Bati o ovo com a bebida de amêndoa e raspa da tangerina, e embebi as fatias de pão nesta mistura. Entretanto, coloquei cerca de uma colher de sopa de manteiga a derreter numa frigideira. Fritei as fatias de pão dos dois lados, até dourarem. Aqueci, numa tacinha que pode ir ao micro-ondas, duas colheres de sopa compota de laranja caseira com tiras de laranja, misturada com o sumo da tangerina.  Reguei estas "rabanadas" com este molho, polvilhei com uma mistura de açúcar amarelo e canela (tenho sempre uma frasquinho desta mistura pronta a usar, porque adoro polvilhar tudo com açúcar e canela: panquecas, torradas barradas com manteiga, papas de aveia, iogurte natural, laranja, maçã...), e coloquei ainda, por cima, alguns gomos de tangerina e umas raspas de chocolate, porque (quase!) tudo melhora com um pouco de chocolate.

Happy New Year, everyone!








terça-feira, 8 de agosto de 2017

Queques Salgados de Batata-doce, Pimento, Queijo e Sementes



Esta receita é adaptada de um original do Jamie Oliver, do seu livro "Receitas Saudáveis" (p. 64). O Jamie faz a sua versão com cebolos, malagueta, requeijão, farinha integral e usa seis ovos. Eu queria muito experimentar estes queques, mas só tinha três ovos, farinha de trigo sem ser integral, não tinha requeijão, mas tinha queijo branco, não tinha cebolas, mas tinha cebola nova, e não tinha malagueta, mas tinha pimentos. Resolvi experimentar com os ingredientes que tinha. E os queques ficaram mesmo muito bons!

Usei:

Uma batata doce-grande (mais ou menos 600 gramas)
3 ovos grandes
Uma cebola nova média
Meio pimento verde
Uma fatia de queijo branco amanteigado
2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
200 gramas de farinha de trigo com fermento
1 colher de sopa de sementes de girassol
sementes de papoila q.b.
Sal, pimenta preta, alho em pó e curcuma q.b.

Fiz assim:

Pré-aqueci o forno a 180º, e forrei formas de queque com forminhas de papel plissado. 
Descasquei a batata-doce e a cebola, e piquei-as no processador de cozinha. Juntei os ovos e o queijo branco, e triturei. Adicionei o pimento cortado em cubos, a farinha, o parmesão ralado e os temperos (usei "a olho", por isso aconselho a provar a mistura, para verificar se precisa de mais sal, ou pimenta). Dividi a massa pelas forminhas (estas quantidades deram para 14 queques do tamanho que se vê na foto). Polvilhei com as sementes e mais um pouco de queijo parmesão ralado. Levei ao forno, durante 50 minutos, até ficarem dourados. 
Ficam muito bons enquanto estão mornos, mas também os tenho comido frios, ao pequeno-almoço. Digamos que, em tempo de férias, como é o caso, o pequeno-almoço tem sido mais um brunch, e estes queques servem lindamente esse propósito! Aconselho é que os guardem no frigorífico, para se manterem em perfeitas condições. 





sábado, 8 de julho de 2017

Waffles de aveia e côco



Faz já algum tempo desde comprei, no Lidl, uma máquina para fazer waffles. Foi uma daquelas compras por impulso, não há como negá-lo. Pensei na facilidade com que poderia comer, muito mais vezes, esta guloseima tão parecida com as panquecas de que tanto gosto. Mas o tempo foi passando, e a máquina lá ficou, esquecida, numa gaveta. Um dia destes, enquanto fazia umas arrumações nos armários, encontrei a máquina de fazer waffles, e, sem hesitar, decidi que aquele seria o primeiro dia em que lhe daria uso. E, desde aí, não tenho dado descanso à máquina!
Estas waffles juntam aveia e côco, mas tenho experimentado diversas combinações, e todas têm resultado bem. É muito fácil fazer waffles e, com a ajuda desta máquina, o processo é mesmo rápido. Nem preciso de esperar pelo fim de semana, quando há mais tempo livre, para ter pequenos-almoços mais aprimorados!

Usei:

Uma de chávena de farinha de trigo com fermento
Duas colheres de sopa de flocos de aveia integral
Duas colheres de sopa de côco ralado
Uma chávena de leite de amêndoa
1 ovo pequeno
Uma pitada de sal refinado
Maple syrup, canela em pó e framboesas


Fiz assim:

Liguei a máquina de fazer waffles na temperatura 3. Peguei numa taça e nela misturei a farinha com a aveia, o sal e o côco. Juntei o leite e o ovo, e, usando um garfo, misturei os ingredientes secos com os líquidos, até obter um preparado homogéneo. Espalhei colheradas de massa pela máquina, até preencher todo o espaço, fechei a tampa, e deixei que a máquina fizesse o seu trabalho. O tempo de cozedura varia entre os dois ou três minutos, consoante o quão douradas ou tostadas queremos as waffles. Neste dia, contentei-me com dois minutos, porque o apetite não me dava tréguas e não queria esperar mais, mas aconselho os três minutos. Retirei a waffle e cobri-a com maple syrup e framboesas e uma pitada de canela. Acompanhei com fruta da época (já vos disse o quanto adoro as frutas de Verão? Cerejas, meloas, ameixas, pêras Dona Joaquina... Devia ser assim o ano todo!) e sumo de laranja. 
Estas quantidades dão para duas waffles, portanto, adivinhem qual foi o meu pequeno-almoço no dia seguinte... :)





quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Bolo de Chocolate com Cobertura de Mousse de Chocolate e Fios de Ovos


Fiz este bolo para a noite de Passagem de Ano, mas aqui fica a sugestão para um dia mais guloso como, por exemplo, a Noite de Reis que amanhã se celebra.
Tanto o bolo como a mousse foram preparados exclusivamente com claras, das muitas que me sobraram dos doces de Natal que, na sua maioria, só levam gemas. A mousse feita só com claras fica muito leve, e o bolo fica bem fofo. É uma boa ideia para utilizar claras de ovo de sobra!

Para o bolo:

5 claras de ovo
uma chávena e meia de açúcar amarelo
duas chávenas de farinha de trigo com fermento
meia chávena de cacau
uma chávena de óleo de girassol
uma chávena de água a ferver
uma colher de chá de bicarbonato de sódio

Para a mousse de chocolate:

5 claras de ovo
5 colheres de sopa de açúcar
5 colheres de sopa de manteiga
uma tablete de chocolate preto para culinária

Para a decoração:

Fios de ovos
Pérolas prateadas
Açúcar dourado


Fiz assim:

Comecei por preparar o bolo, batendo as claras com o açúcar até ficarem firmes. Juntei depois a água e o óleo, e bati tudo. Adicionei o cacau à mistura, alternando com a farinha, a que já havia misturado o bicarbonato. Envolvi bem todos os ingredientes, coloquei o preparado numa forma previamente untada com manteiga e polvilhada com farinha, e levei ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 40 minutos. Fiz o teste do palito para ver se o bolo estava cozido, retirei-o do forno, e deixei que arrefecesse completamente. 
Entretanto, preparei a mousse de chocolate. Comecei por derreter o chocolate com a manteiga no micro-ondas, durante dois minutos, a temperatura média. Com uma espátula, misturei bem o chocolate com a manteiga, e deixei esta mistura arrefecer. Bati as claras em castelo, adicionei o açúcar, e continuei a bater, até obter uma preparado firme. Misturei o chocolate, já arrefecido, a este preparado, envolvendo com a espátula. Coloquei a mousse por cima do bolo, enfeitei com os fios de ovos, as pérolas prateadas e o açúcar dourado, e levei ao frigorífico até à hora de servir. 
Este bolo ficou muito bom, e fez muito sucesso junto daqueles com quem passei esta noite festiva. 

FELIZ ANO NOVO!












domingo, 18 de dezembro de 2016

Bolo de frutos secos com especiarias


E estamos a menos de uma semana do Natal! Sinto que 2016 passou a correr, com os seus bons e maus momentos. Confesso que, este ano, ainda não me deixei levar pelo espírito natalício que se apodera de mim, normalmente, no final de Novembro. Tinha muitos planos para "deixar entrar" o Natal em mim durante este fim de semana, mas uma gripe poderosa foi mais forte do que eu, e fiquei de cama. Já tinha feito a lista dos presentes que ainda me falta comprar (felizmente, a maior parte já está, só me faltam 4!), e dos ingredientes de que preciso para os últimos presentes que vou fazer cá em casa (já tenho marmelada, compotas e chutneys feitos, e os respectivos frascos já estão decorados! Falta-me agora fazer as bolachinhas e bolos com que vou completar os meus cabazes de Natal home made). A gripe não me permitiu sair de casa, mas o espírito natalício está à porta, portanto, resolvi abri-la e deixar que esse espírito se apoderasse do meu computador: se não estou em condições para ir às compras, ou para ir para a cozinha, posso, pelo menos, partilhar algumas receitas de Natal que fiz no ano passado e que foram elogiadas! :)
Deixo-vos, então, com uma sugestão de um bolo muito natalício, com aromas muito ligados ao Natal, e que podem fazer para a vossa mesa de Natal, ou que podem oferecer como presente. 
FELIZ NATAL!


Usei:

150 gr de manteiga amolecida
150 gr de açúcar amarelo
200 gr de farinha com fermento
3 ovos
Uma colher de chá de essência de amêndoa
50 gr de uma mistura de tâmaras picadas e sultanas
75 gr de frutos secos (usei amêndoas, nozes e avelãs)
Uma pitada de canela em pó
Raspas de laranja 

Para a decoração:

Pasta de açúcar branca
Açúcar dourado
Bolinhas prateadas
Pinheirinhos de chocolate
Motivos de Natal (comprei pequenas casinhas, pinheirinhos e renas numa loja de decoração de bolos)


Fiz assim:

Coloquei a manteiga numa taça e levei-a ao micro-ondas, a temperatura média, durante 30 segundos, para que amolecesse um pouco. De seguida, coloquei-a na taça da batedeira, juntamente com o açúcar, os ovos, e a essência de amêndoa. Bati até obter uma mistura cremosa. De seguida, adicionei a farinha, a raspa de laranja e a canela, até obter uma massa homogénea. Envolvi os frutos secos, as tâmaras e as sultanas na massa, com a ajuda de uma espátula. Coloquei o preparado em formas de bolo de papel, que adquiri numa loja de decoração de bolos, e levei ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 30 minutos. Fiz o teste do palito e, como já estava cozido, retirei o bolo do forno, e deixei que arrefecesse completamente. Entretanto, estendi a pasta de açúcar com um rolo da massa (tarefa que não foi muito fácil, mas lá se fez...), e cortei-a de modo a que encaixasse perfeitamente na forma do bolo. Pincelei o bolo com um pouco de geleia de marmelo, e coloquei a pasta de açúcar sobre ele. Depois, decorei com os motivos que escolhi, envolvi em papel de celofane, coloquei uma fita, e lá fiquei com uma bela oferta! 
Este ano vou repetir a receita, mas vou pôr de parte a pasta de açúcar, e decorar apenas com canela e açúcar em pó. Na minha opinião, também fica bonito, e poupa-me bastante tempo na confecção dos bolos. Pretendo fazer cinco, portanto, tenho de simplificar! E acho que vão ficar bonitos na mesma. :)